Vereador e ex-PM podem ter participação no assassinato de Marielle Franco, diz testemunha.

Vereador e ex-PM podem ter participação no assassinato de Marielle Franco, diz testemunha.

Um ex-policial militar e um vereador do estado do Rio de Janeiro foram apontado por uma testemunha como mandantes do crime que vitimou fatalmente a vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes.

A informação foi divulgada pelo jornal O Globo no começo da noite desta terça-feira (8). De acordo com a reportagem o vereador citado pela testemunha é Marcello Siciliano (PHS) e o militar Orlando Oliveira de Araújo. O ex-militar está preso acusado de comandar uma milícia. Os dois teriam planejado o crime.

[ads1]
A vereadora e o motorista foram em uma das ruas do bairro do Estácio, na zona norte do Rio, no dia 14 de março, deste ano. O carro que eles estavam foi atingido por diverso tiros.[ads1]

Ainda segundo o jornal o depoimento foi feito por um homem que já havia trabalhado num grupo paramilitar do Rio. A testemunha teria procurado a polícia e aceitado passar as informações em troca de proteção.

O homem justificou a ligação dos possíveis envolvidos com o fato de Siciliano ter como reduto eleitoral o bairro de Vargem Grande, local dominado por milícias, que cobram, de comerciantes e moradores, os serviços que prestam para comunidades. A testemunha teria denunciado o esquema que trabalhou anteriormente. No depoimento ele deu detalhes do planejamento do assassinato.
Ele afirmou ter ouvido pelo menos quatro conversas entre Siciliano e Araújo e ainda citou nomes de quatro homens que teriam sido escolhidos para executar a ação. .[ads2]

Deixe um comentário