Tudo que você precisa saber sobre a dengue

Temperatura elevada aumenta a preocupação com a doença no Brasil

Muitos já ouviram falar sobre a dengue, principalmente nos últimos meses os noticiários têm nos bombardeados de informações sobre esse tema, mas tenho certeza que se você está lendo este artigo é porque quer saber um pouco mais sobre a doença.

Pois bem a dengue, como já falamos, é uma doença infecciosa que deixa a pessoa em estado febril aguda e é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Existem quatro tipos de dengue no mundo: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4 isso porque o vírus causador da doença possui quatro sorotipos.

Embora a dengue tenha ficado mais “famosa” nas ultimas décadas a doença já está no país desde os tempos do Brasil colônia.  O aeds é um mosquito de origem africana e chegou até aqui por meio dos navios negreiros devido às longas viagens marítimas que acumulavam águas que ficavam paradas nos fundos das embarcações.

O Brasil registrou o primeiro caso da doença na cidade do Recife (PE) em 1685. Sete anos depois a doença provocou duas mil mortes na cidade de Salvador, capital da Bahia. Este foi o primeiro surto de dengue no país, porém não foi o único, a doença assustou a população mais uma vez em 1792 provocando muitas mortes.

Até então o mosquito não era tão conhecido como hoje, isso só veio a acontecer no de 1846 quando uma epidemia atingiu as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e novamente Salvador. São Paulo ainda registrou mais outras epidemias nos anos de 1851,1853 e 1916.

Somente em 1903, Oswaldo Cruz, que na época exercia o cargo de diretor geral de saúde pública iniciou o primeiro programa de combate ao mosquito que só teve sucesso depois de seis anos.  Quarenta e oito anos depois o governo chegou anunciar que doença havia sido erradicada no Brasil, porém os casos ainda estavam acontecendo, era uma maneira de tentar evitar o pânico entre a população, mas novo surto, desta vez em Roraima, fez cair à versão dada pelo governo.

Nos anos seguintes vários outros surtos de dengue foram registrados em diversos estados brasileiros e o que está acontecendo agora em 2016 é mais uma prova de que a doença não foi mesmo erradicada, a diferença é que alguns dos surtos de dengue registrados não causaram muitas fatalidades, porém o progresso da doença no país também trouxe a gravidade da mesma.

Hoje a dengue hemorrágica está entre as dez principais causas de internações e mortes nos países da Ásia tropical. Já nas Américas, o primeiro caso de dengue hemorrágica ocorreu em Cuba no ano 1981.

Os tipos de dengue.

Conforme já tínhamos citado acima existem quatro tipos de dengue devido ao vírus causador possuir quatro sorotipos denominados DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. No nosso país os quatro tipos já foram encontrados.

O tipo 4, que aqui não era registrado há 28 anos, até que em 2010 houve registros na Amazonas e em Roraima, só é transmitida para pessoas que em algum momento já tinha sido contaminadas com os outros 3 tipos de dengue. Neste caso deve se tomar cuidado para que a doença não evolua até chegar a dengue hemorrágica.

Como a dengue é transmitida?

Embora a grande maioria da população saiba como a dengue é transmitida, é importante ressaltar aqui para que você tenha um artigo completo sem precisar fazer diversas pesquisas.

A doença é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti, também chamado de Aedes albopictus, ele provém da família dos pernilongos, infectados com o vírus transmissor.  Essa transmissão acontece quando o próprio mosquito suga o sangue de uma pessoa infectada com dengue.

Depois de um período que varia entre 8 e 12 dias de incubação esse mosquito passa a transmitir também a doença para sua espécie. Em nós seres humanos o período de incubação varia entre 3 e 15 dias e após esses dias começam a manifestar os primeiros sintomas.

A dengue não é transmitida por meio de contato com a pessoa infectada, portanto fique tranquilo se tiver visitar alguém que esteja com a doença, também não se pega dengue se você entrar em contato com a água ou alimento desses pacientes.

Formas de manifestação.

A dengue pode se apresentar, clinicamente falando, em quatro diferentes formas sendo Infecção inaparente, dengue clássica, febre hemorrágica da dengue e síndrome de choque da Dengue.

Quando a pessoa infectada está com a Infecção Inaparente ela não apresenta os sintomas da doença ela somente é infectada, mas não chega a ficar doente. No caso da dengue clássica a doença é mais leve parecida com a gripe. Em geral começa de repente com duração de até 7 dias, neste caso um indicativo é a febre alta acima dos 38 graus.··.

Dengue Hemorrágica é a forma mais grave da doença caracterizada por alterar a coagulação do sangue. No início ela é semelhante à forma clássica, mas depois surgem hemorragias devido o sangramento dos pequenos vasos que surgem na pele e nos órgãos internos. Ela pode causar ainda hemorragia urinária, gastrointestinais, na gengiva, no nariz e no útero.

Na síndrome de choque da dengue a pessoa infectada pode ter ausência de pressão arterial ou queda em grande escala, além de palidez, perda de consciência e inquietação. As principais manifestações são delírios e sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, entre outros.··.

Os sintomas

Como são quatro tipos de dengue os sintomas também se apresentam de quatro formas diferentes, assim como na manifestação. Os mais aparentes são em casos de doença febril aguda que pode durar até 7 dias com os sintomas a seguir: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares, dores nas juntas, prostração e vermelhidão no corpo.

Os sintomas da dengue inaparente não se manifestam. Já as pessoas que estão contaminadas com a dengue clássica apresenta febre alta entre 39° e 40°C, dores de cabeça, cansaço, dores musculares, dores nas articulações, indisposição, enjoos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dores abdominais, principalmente em crianças.

A síndrome de choque apresenta alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural, além das informadas anteriormente ainda é preciso atentar-se com demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se não houver tratamento dentro de tempo considerável a pessoa pode morrer, pois a doença pode evoluir rapidamente.

O caso mais grave e também mais conhecido é a hemorrágica nela os sintomas são: Dor abdominal intensa e contínua, agitação, vômitos persistentes, pulso rápido e fraco, hepatomegalia dolorosa, extremidades frias, derrames cavitários, cianose, sangramentos, lipotimia, hipotensão arterial, sudorese profusa, hipotensão postural, aumento repentino do hematócrito, diminuição da diurese, melhora súbita do quadro febril e taquicardia.

Como se prevenir contra a dengue

A prevenção mais simples e também mais eficaz contra a dengue é evitar a proliferação do mosquito, já que ainda não tem vacinas ou medicamentos que evitam a contaminação. Por isso devemos eliminar todos os focos de reprodução.

Isso é básico e já estamos até cansados de ouvir falar para não deixar água parada em qualquer tipo de recipiente, pois como a reprodução desse mosquito é rápida a conscientização da população se faz necessária para manter as ações tomadas pelo governo.··.

Para que você tenha uma base da rapidez da evolução tanto de criar mosquito quanto a ser infectado por um deles. Um único mosquito é capaz de contaminar até 300 pessoas, sendo que esse mesmo mosquito só tem 45 dias de vida.

É importante citar que o ovo do mosquito da dengue pode sobreviver até 450 dias, ainda que o local onde eles foram depositados esteja seco, podendo atingir a fase adulta em no máximo 3 dias, por isso além de eliminar os focos os recipientes deverão ser lavados com água limpa e sabão.

Diagnosticando a doença

Para identificar se o paciente infectado está realmente com a doença são realizados teste baseados no histórico clínico de cada um, além disso, são feitos exames de sangue, que indicam se a pessoa tem ou não a doença.

Há também exames específicos para isolamento do vírus em culturas ou anticorpos específicos. Atualmente é possível diagnosticar a dengue em 5 horas. A comprovação é por meio da sorologia um exame que é capaz de detectar a presença do vírus após 4 dias de infecção.

Todos os procedimentos são realizados com a finalidade de identificar se o paciente não está sofrendo de alguma outra doença, somente após esta hipótese ser descartada é que segue os procedimentos de identificação da dengue.

Como é feito o tratamento?

Para tratar a dengue é necessário que o paciente fique em repouso e aumente a ingestão de líquidos.  Chás, sucos e água são sempre bem vindos. Além dos recursos naturais ainda são usados remédios antitérmicos que só podem ser ingeridos com prescrição médica.

Alguns medicamentos não são recomendados, quando houver suspeitas de dengue, são eles: AAS, Melhoral, Doril, Sonrisal, Alka-Seltzer, Engov, Cibalena, Doloxene e Buferin, o uso destes pode provocar o sangramento.

A recuperação começa a ser sentida pelo paciente após quatro dias de tratamento e a observação do estado do paciente tem que ser apurada, pois a doença pode evoluir de um tipo mais leve para um mais grave mesmo dentro do período de tratamento. As pessoas que suspeitarem que possam ter sido contaminadas pelo mosquito da dengue precisa buscar orientação médica com urgência.

Deixe uma resposta