Temer se livra de segunda denúncia na Câmara

Presidente Temer escapa de denúncia com menos votos favoráveis do que em julho

 

Presidente Temer escapa de denúncia com menos votos favoráveis do que em julho

Foto: Eraldo Peres/Associated Press

 

O presidente Michel Temer  se livrou de sua segunda denúncia criminal

Ele se livro nesta quarta (25) da segunda denúncia,  Foram  251 contrários à continuação da denúncia, duas abstenções e 25 ausências, o processo foi rejeitado, fazendo com que o presidente não responda às acusações no STF durante o mandato. 233 deputados votaram pelo prosseguimento da denúncia.

 

Temer foi denunciado por organização criminosa e obstrução de justiça. A votação também livrou o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha e o da Secretaria Geral Moreira Franco pelo crime de organização criminosa.

 

O governo perdeu força em relação à primeira denúncia. Na época, Temer conquistou 263 votos contrários à continuação do processo, além de 19 ausências e duas abstenções. O Planalto esperava desta vez de 260 a 270 votos favoráveis, o que não ocorreu, demonstrando enfraquecimento da base aliada.[ads1]

 

votação

A sessão se arrastou por horas durante a manhã e à tarde por causa de ações de obstrução da oposição. O presidente da casa Rodrigo Maia chegou a encerrar a primeira sessão devido à falta de quórum e teve que iniciar outra pela tarde. A intenção dos opositores era adiar e prejudicar ainda mais o governo no processo.

 

Os votos ocorreram, em grande parte, pela noite, quando a população está em casa e o desgaste é maior para a base governista.

 

Para se livrar do processo no mandato, Temer novamente distribuiu cargos aos aliados e liberou emendas parlamentares.

 

enfraquecimento[ads2]

O número conquistado pelo governo não alcança os 308 para aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC). A Reforma da Previdência seria a PEC mais importante para o Planalto e o número conquistado na votação desta quarta frustra os planos de aprovar a reforma ainda este ano.

 

internação

O presidente passou mal e teve que ser internado pela tarde. No Hospital do Exército, em Brasília, passou por um procedimento urológico.

 

Apesar da surpresa, Michel recebeu alta e deixou o hospital por volta das 20h.