Senadores se unem para defender Aécio

Até partidos de oposição como PT e PCdoB se unem para fazer a defesa do senador Aécio Neves

 

Foto: Dida Sampaio/Estadão

[ads1]

 

Senadores, tanto de oposição quanto de situação, estão se unindo para defender seu colega de Senado Aécio Neves (PSDB-MG). A defesa é contra a decisão do STF, na última terça (26), de afastá-lo de seu mandato e de mantê-lo em recolhimento noturno.

 

Uma série de senadores fizeram a defesa do colega de senado mineiro, contra a decisão do STF. “Não se trata de salvar o Aécio Neves. Trata-se de salvar a Constituição”, disse Renan Calheiros (PMDB-AL).

 

O petista Jorge Vianna (PT-AC) também foi na mesma linha. “Eu não estou aqui sinceramente preocupado em salvar um colega. Eu acho que nós todos temos que estar preocupados em tentar salvar a Constituição”, afirmou. “Estou aqui falando de Estado Democrático de Direito”, completou.

 

“Há um pensador que dizia que quem se comporta como verme não pode reclamar quando é pisado”, disse o senador José Medeiros (Podemos-MT)

 

PT solta nota contra decisão do STF

Até o Partido dos Trabalhadores, forte rival do político, se manifestou contra a decisão do Supremo. Mesmo criticando fortemente o senador, o partido afirmou, em nota, que a medida é uma “condenação esdrúxula, sem previsão constitucional”.

Temer articula para “salvar” Aécio

Até o presidente Michel Temer está engajado na defesa do mineiro, que foi um dos grandes defensores do atual governo e de suas medidas.

 

Nesta quarta (27), o presidente ligou para o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) para tentar barrar o afastamento de Aécio de seu mandato.[ads1]

 

Senador dialoga com aliados

De acordo com fontes próximas, o político do PSDB está em sua casa ligando para colegas senadores e outros políticos a fim de angariar apoio e impedir seu afastamento.

 

Em nota, ele afirmou que a decisão do Supremo não tem amparo na Constituição e que vai recorrer da medida.

 

contraponto solitário

Em meio a tantos apoios ao mineiro, mesmo de opositores, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi um dos poucos a apoiar a decisão do STF e rejeitar uma “salvação” ao colega.

 

Segundo ele, em seu Twitter, “decisão judicial se cumpre ou se recorre, jamais se ‘vota’”.

 

Ministros do STF rebatem

Segundo os ministros do Supremo, não existe possibilidade de a decisão ser revertida no Senado. De acordo com o entendimento do STF, a Constituição não prevê essa deliberação dos senadores.

 

Ministros afirmaram que essa atitude dos congressistas poderia, inclusive, abrir uma crise entre os Poderes.[ads2]

Deixe uma resposta