PSICOLOGIA SÓCIO HISTÓRICA – GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

Trabalho apresentado no curso de Graduação em Administração

Resumo

                                    Com a intenção de contribuir para a fundamentação do trabalho, o presente estudo tem por objetivo apresentar os principais pontos da psicologia sócio histórica proposta por Lev Vygotsky, um dos autores que na atualidade é uma das referências no embasamento do trabalho educacional.

                                    Para o atendimento do objetivo proposto, este estudo está dividido em três grandes partes. Na primeira, abordaremos o início de sua vida (biografia) o contexto histórico em que nasce o projeto de Vygotsky; na segunda, será pautado sobre a fundamentação da teoria e da psicologia sócio histórica, por fim, trataremos sobre Relações Interpessoais e Aprendizagem.

Introdução

                                    Falar da proposta de Vygotsky implica considerar que seu trabalho é extremamente complexo, visto que sua elaboração tem por meta à constituição de um projeto de psicologia que pudesse analisar os problemas de aplicação prática do homem, em atendimento às necessidades emergentes da nação russa que acabava de nascer após a revolução socialista de 1917.

                                    Sua vasta produção acadêmica, aproximadamente 180 trabalhos, realizada num curto espaço de tempo, dez anos apenas, segundo Bonin (1996), envolve um importante esquema teórico complexo e integrado que, ao mesmo tempo, é aberto. Vygotsky, ao lado de seus colaboradores diretos, Luria e Leontiev, propõe um estudo sócio genético do ser humano, assim como estabelece relações com as condições biológicas, principalmente nos aspectos neurológicos, na tentativa de evitar reducionismos e simplificações de qualquer espécie.

                                    Essa característica dos trabalhos de Vygotsky tem gerado, segundo Blanck (1996), diversas interpretações e aplicações, pois além de toda essa complexidade e diversidade de aspectos tratados, o autor, ao longo de seus trabalhos, foi modificando seus objetivos. Blanck destaca, ainda, que essas hesitações são fruto da ambição de seus projetos e da batalha que travava contra o tempo, devido a seu estado de saúde terminal. De qualquer forma, os seus seguidores entendem que sua teoria permeou um desenvolvimento coerente; já alguns autores, tais como o próprio Blanck, Veer, Kozulin, Valsiner e Wertch, descobrem na sua obra antagonismos irreconciliáveis. Davis (1993), por outro lado, não considera que os seus postulados constituam uma escola de psicologia, mas apenas um delineamento, ainda que geral, de uma psicologia de inspiração materialista-dialética.

                                    Ressalvadas tais características da obra do autor em questão, cumpre-nos esclarecer que trataremos neste espaço dos aspectos gerais de sua produção. Nesse sentido, antes de incursionarmos por suas ideias, faz-se necessário retomar o contexto histórico no qual essas ideias nasceram.

You may also like...

Deixe uma resposta