Prazer X Necessidade, compulsões alimentares que afligem alguns indivíduos

A alimentação vai muito mais além do que a ingestão de nutrientes. Envolve fatores sociais, culturais, econômicos e psicológicos. A ação de comer é uma fonte de prazer para a maioria da população. Podemos perceber isso, perceptivelmente, em algumas compulsões alimentares que afligem alguns indivíduos, principalmente as mulheres.

Existem inúmeras dúvidas no que se diz respeito ao prazer em comer. Nesse artigo tentaremos tirar algumas delas.

Vou deixar de comer tudo que gosto para emagrecer?

Não. Um bom nutricionista levará em conta os seus gostos, objetivos e estilo de vida na elaboração de um bom planejamento nutricional. Isto não quer dizer que na sua dieta você irá comer brigadeiro de sobremesa, mas sim que o seu planejamento será completamente moldado de acordo com suas necessidades.

Um só alimento não o fará mais gordo ou mais magro. Devemos levar em consideração o contexto, a quantidade e a frequência da ingestão. Dessa forma, vale se atentar para o fato de que uma alimentação saudável não é sinônimo de abstinência total, mas sim de cuidado com o seu corpo e maior atenção com aquilo que você come.

O que fazer quando já estou satisfeito, mas continuo comendo?

Eventos como esses são mais comuns do que se possa imaginar, o que pode ter uma razão psicológica mais profunda em alguns casos. Você pode fazer alguns exercícios para controlar esse desejo, como dar preferência à alimentos de mastigação mais trabalhosa, pois esse ato ajuda na saciedade; comer proteínas, gorduras e alimentos integrais, que também são fortes atuantes na saciedade.

Não podemos esquecer o aspecto psicológico. Pessoas que sofrem de ansiedade, por exemplo, sofrem de fome emocional. Essas pessoas confundem a fome com a vontade que comer, o que pode levar a complicações mais sérias na saúde. Para o tratamento é aconselhável procurar um psicólogo e, em conjunto, ter um acompanhamento nutricional.

Quando o prazer em comer é um problema?

O prazer em comer é algo normal, todos temos. Torna-se um problema quando há um exagero nessa ação. Com tal atitude o corpo responderá com aumento de gordura corporal, aumento do colesterol, até mesmo com doenças, como diabetes ou hipertensão. Dessa forma, a autopreservação é muito importante para que não se chegue a esse estágio emocional e compulsivo do ato de comer.

A alimentação é sim um momento prazeroso, mas em alguns momentos não será exatamente aquilo que você quer. Tudo isso levando em conta seus objetivos e, para alcança-los, é extremamente necessário a abdicação de certos prazeres imediatos para bons resultados futuros.

Posso substituir o almoço por um shake?

Não. Jamais um suplemento deve substituir uma refeição, pois é somente um complemento na dieta e não possui os nutrientes necessários para suprir seu corpo de suas necessidades diárias. Além disso, comida de verdade é SEMPRE a melhor opção.

De acordo com o artigo é necessário um cuidado maior no que se diz respeito às aplicações emocionais na alimentação, visto que podem gerar desordens nutricionais e na saúde. Ainda assim, é importante saber que não é pecado comer aquilo que você gosta, mas procurar levar uma vida descomplicada, equilibrada e saudável.