COMO ESTÁ A ADMINISTRAÇÃO DE JAIR BOLSONARO?

Seis meses após a posse Bolsonaro segue a frente do governo Bolsonaro já conseguiu algumas vitorias.

Completando nesta segunda-feira (01) seis meses a frente do governo brasileiro, Jair Bolsonaro enfrenta desafios para implantar uma nova política no país, principalmente por depender do congresso Nacional para aprovação das novas medidas.

No cenário nacional a reforma da previdência um dos principais projetos do está em caminho bastante avançado podendo ser aprovado caso continue sendo aceita da maneira que em está. A proposta deve ser votada antes do recesso de julho, que tem início dia 18.

Um balanço realizado pelos principais jornais de São Paulo fez um levantamento das vitórias conquistadas pelo atual presidente Jair Bolsonaro nestes seis meses de governo.

Acordo MERCOSUL-União Europeia: A gestão de Bolsonaro já conseguiu um avanço importante no tratado que está sendo negociado acelerando a assinatura do acordo.  

O acordo prevê o livre comércio entre os países envolvidos abrindo possibilidades de acelerar o crescimento econômico, permitindo ainda a importação de produtos de qualidade com valor baixo e dará acesso aos mercados externos para os produtos brasileiros.

Reforma da Previdência:

Aos poucos a reforma está avançando e ganhando muito mais aceitação no congresso nacional, faltando apenas a votação do relatório final de Samuel Moreira deputado do PSDB-SP, se aprovado irá para votação na Câmara que deve ser concluída ainda este mês.

Ingresso na OCDE: Considerado o “Trump dos Trópicos” Bolsonaro conquistou apoio do presidente norte-americano para que o Brasil possa ingressar na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Jair Bolsonaro ainda visitou os Estados Unidos, o Chile, o Japão, a Argentina, a Suíça e Israel.

Empréstimo: Mesmo com os atritos no Congresso, o presidente conseguiu aprovação para um crédito de emergência no total de R$ 248,9 bilhões. O valor foi  destinado para o pagamento de programas sociais  como o Bolsa Família.

Caso houvesse negação do credito por parte do Congresso o programa Bolsa Família como outros programas sociais deixariam de receber os recursos.

Deixe uma resposta